Secretaria Escolar

Boletim para Educação Infantil: apresentando os resultados para os pais de forma clara e elegante

Um boletim para educação infantil deve conter todas as informações sobre o desempenho do aluno, de forma clara e objetiva, para não causar dúvidas nos pais. É preciso levar em consideração que nem sempre o pai estará ao lado do professor para tirar suas dúvidas e quando isso acontecer, ele deve conseguir entender o documento sozinho. 

Apesar de ser um documento com uso e objetivo específicos, o boletim para educação infantil não precisa ser um modelo comum e padrão que pode ser utilizado em qualquer instituição. Pelo contrário, o boletim para educação infantil pode ser um documento personalizado. Veja as dicas que preparamos neste conteúdo.

Por que investir em um boletim para educação infantil personalizado?

O modelo de boletim para educação infantil personalizado é um método que já existe e é aplicado em algumas escolas, porém o mais comum é que essa avaliação seja apresentada em formato de tabela. Mesmo que os alunos do infantil ainda não precisem ser avaliados por critérios de notas, diversas escolas já aplicam esse modelo.

O ideal é que durante a educação infantil os pais recebam um relatório informando como está sendo o progresso e quais dificuldades que os filhos estão tendo. Esse formato de boletim para educação infantil não segue um padrão, o professor ou responsável pela turma escreve o registro contando as conquistas que o aluno teve naquele período, sem compará-lo com outras crianças. 

A professora Maria Ângela Barbato Carneiro, da PUC-SP, explicou para o site do UOL Educação que:

em geral, cada instituição escolhe alguns aspectos que devem fazer parte do conteúdo do relatório de acordo com os objetivos traçados e os projetos desenvolvidos.

Esses processos de avaliação também podem contar com a participação dos pais e das crianças, de acordo com a professora. 

Um dos benefícios desse tipo de boletim para educação infantil é que ele aproxima pais e professores, melhora a comunicação com os alunos e demonstra que o interesse da escola é o desenvolvimento das crianças e não o alcance de metas e notas.

A seguir você vai descobrir como pode montar o boletim para educação infantil da sua escola. Confira!

Modelo de boletim conceitual emitido pelo Software GEO

Boletim para educação infantil: os cuidados com o documento

O que o documento deve avaliar 

É importante avaliar a motricidade, como o aluno se comunica e se expressa, sua criatividade, socialização e como ele resolve os problemas. Algumas escolas criam padrões, com tabelas para auxiliar o trabalho do professor ou do auxiliar de sala, mas não há uma regra quanto a isso. 

Qual a periodicidade das avaliações

A periodicidade das avaliações também são definidas pela escola, ou até pelo responsável pela turma, mas é importante que o pai saiba quando receberá as avaliações. Algumas escolas enviam mensalmente, outras a cada três ou seis meses. Para casos delicados, esse período pode ser mais curto ainda. 

Não faça comparações

O objetivo do boletim para educação infantil é observar o desempenho do aluno e ajudá-lo a se adaptar ao ambiente escolar e evoluir pedagogicamente.

Usar comparativos faz com que pais e alunos acreditem e estimulem a competição em sala de aula, fazendo com que seja cobrado dos alunos que eles sejam melhores do que os outros. Sem levar em consideração as particularidades de cada um. 

Como registrar as informações do boletim

Cada professor pode encontrar um método que acha melhor, alguns usam aplicativos, outros anotam em agendas ou cadernos. As anotações podem ser feitas de forma solta, uma palavra aqui, outra ali e ao final do dia as informações são organizadas. O ideal é reservar um tempo no final do dia para compilar tudo e descrever os pontos que vão para a avaliação. 

Tudo deve ser discutido com a coordenadora da turma. Um dos maiores desafios do profissional é organizar as ideias e saber escolher as palavras que vai utilizar no relatório. Escrever o tempo todo é a melhor maneira de desenvolver isso. 

 

Anexe os projetos do aluno

Para ajudar a ilustrar as informações no boletim para educação infantil, o profissional pode anexar ao texto fotografias, vídeos, trabalhos do aluno etc. Tudo isso deve estar ancorado ao projeto pedagógico da escola que está baseado nos planos de trabalho (anual ou semestral) e ao planejamento dos professores. 

O que o MEC diz sobre o método

Em seu relatório – Educação Infantil: Subsídios para construção de uma sistemática de avaliação, disponível na internet – o MEC recomenda: 

“as observações e registros devem ser contextualizados, isto é, tomando as crianças concretas, em suas histórias de vida, seus ambientes sociais e culturais e co-construtoras de um processo dinâmico e complexo de desenvolvimento pessoal e social”.

De acordo com o documento, publicado em 2012, a avaliação deve ser permanente e nunca ser usada como um teste, para atribuir notas ou estimular atitudes com objetivo de punir o aluno. Pelo contrário, o boletim para educação infantil deve melhorar o trabalho do professor e seu impacto no desenvolvimento do aluno, para que o processo de aprendizagem alcance sempre níveis cada vez mais elevados. 

Boletim escolar infantil

Modelo de boletim conceitual emitido pelo Software GEO

Boletim para Educação Infantil: como criar um para a sua escola

Como explicamos no início, não há um modelo a seguir, cada escola pode criar o seu próprio documento e oferecer para que os professores usem como base, porém é possível seguir algumas diretrizes, veja quais são. 

  • Considere os conhecimentos dos alunos na hora de propor as atividades; 
  • As chances de dar certo aumentam quando o professor conhece o processo de aprendizagem dos seus alunos;
  • Preste atenção em tudo! No que as crianças fazem e no que não fazem, no que falam e no que não falam;
  • Conversar com elas vai ajudar a compreender como elas alcançam seus objetivos socioafetivos e cognitivos. Por exemplo, como agem quando querer fazer amizade umas com as outras ou terem atenção para si; 
  • Defina, antes de aplicar as atividades, se pretende filmar, tirar fotos ou registrar o que foi produzido em sala. A organização fará com que você tenha o máximo de documentos possíveis;
  • Converse sempre com as crianças, depois de fazer suas observações e antes de analisar os resultados. Conversar com os pais, orientadores, coordenadores também vai te ajudar a ampliar sua compreensão;
  • Compare as tarefas e atividades variadas para analisar a produção que foi feita durante um período; 
  • Registre as intervenções que você precisou fazer para alcançar os objetivos em sala;
  • A avaliação também é uma ferramenta que vai te ajudar a direcionar o seu planejamento; por isso, depois de avaliá-la use as considerações para refazer ou adaptar seu plano;
  • Desenhe um mapa sobre cada aluno especificando o que eles já sabem e o que precisam aprender. 

Modelo de boletim conceitual emitido pelo Software GEO

No início essa tarefa pode parecer complicada e difícil de entrar em um ritmo, mas com a prática diária, o professor vai adaptar os métodos para usá-los da melhor forma em seu dia a dia. 

Leituras recomendadas:

Aplicativos mobile: melhore a comunicação com seus alunos 

Quais as vantagens de um diário de notas online?

Reunião de pais: 7 dicas para criar uma comunicação eficiente