(11) 2626-2637 | (11) 96128-2637
Captação de Aluno

Um dos maiores desafios para as instituições de ensino de qualquer porte ou segmento é a captação e retenção de alunos. Com a alta concorrência e um cenário econômico instável, essa situação é ainda mais delicada, e soluções precisam ser definidas para contornar o ambiente desfavorável.

A baixa retenção de alunos pode gerar consequências no processo de escolarização. Os dados do Censo de Educação Superior de 2017 mostraram que 36,3% das novas vagas oferecidas naquele ano foram preenchidas e apenas 12,1% das vagas remanescentes foram ocupadas.

Por isso, é importante investir em estratégias para captar e manter os alunos engajados com os estudos. Continue a leitura e entenda como articular formas de promover a captação e retenção de alunos!

1. Aposte em ações de marketing

Dentre as ações de marketing que podem ser desenvolvidas para a atração de alunos, o Marketing de Conteúdo é uma das abordagens que mais se destaca. Ao criar um material atraente e voltado para os interesses do público-alvo, a publicidade é direcionada e eficaz, o que aumenta o engajamento nas redes sociais e consolidando o nome no mercado.

Ao manter a relevância das ações, certamente sua instituição de ensino vai conquistar mais alunos. Para isso, é importante alinhar o Marketing de Conteúdo às estratégias de Search Engine Optimization (SEO).

Isso significa que, ao oferecer materiais interessantes e pertinentes para a audiência, sua marca aumenta as chances de ser encontrada nos resultados do Google. Dessa forma, um número cada vez maior de pessoas notará a autoridade da sua instituição de ensino, o que, aliado a outras estratégias de captação e retenção de alunos, aumenta a quantidade de matrículas e de engajamento.

Outra abordagem interessante é a geográfica. Com ela, é possível mapear as principais deficiências e necessidades da região para propor pautas e oferecer cursos voltados para a solução desses problemas.

Esse tipo de marketing pode ser aliado ao setor de comunicação da escola. Assim, um professor que saiba abordar os assuntos relevantes para a região pode ser utilizado como fonte de informação para palestras e reportagens.

2. Divulgue os cursos oferecidos

Como é o investimento em inovação na sua instituição de ensino? É importante pensar se a sua escola oferece cursos que dialogam com as reais necessidades do mercado. Também é necessário entender se os alunos apresentam demandas de disciplinas e abordagens na sala de aula e nas redes sociais.

Depois de atender essas necessidades, divulgue os workshops, cursos de extensão e de férias que for oferecer. Com curta duração e baixo custo, esse conjunto de atividades ajuda a atrair pais e alunos interessados nos assuntos e na instituição.

Aproveite a oportunidade para apresentar a infraestrutura, colher feedbacks e oferecer descontos para quem se matricular nos cursos. Afinal, muitas pessoas esperam apenas um primeiro contato para conhecer o potencial da instituição no mercado.

3. Crie ações de relacionamento e fidelização

Atualmente, é fundamental investir em relacionamento com alunos e familiares. Estamos na era da informação e a comunicação é muito mais simples e eficiente nesse momento. Para a captação e retenção de alunos, é essencial desenvolver um contato mais próximo.

Para isso, a internet pode ser usada a favor das relações. A escola pode dialogar com seus alunos por meio do e-mail e das redes sociais, deixando claro que existe um canal aberto e que interações são sempre bem-vindas.

Fora do ambiente virtual é possível promover ações que aproximem os estudantes, pais e responsáveis, como feiras, eventos e convenções. Assim, a comunidade escolar estreita os laços com a instituição e fortalece os vínculos.

Outro ponto importante é manter um diálogo aberto e fornecer dados atualizados e constantes sobre a escola traz mais segurança para as famílias.

4. Utilize ferramentas de apoio

Pouco adianta ser referência em ensino, ter ótimos professores, estrutura adequada e excelente desempenho se isso não for comunicado corretamente. É importante se questionar: quais são os meios mais rentáveis para a divulgação da instituição? Qual é o diferencial da escola em relação aos concorrentes? Por que os pais buscam sua escola ou não a escolhem?

Para descobrir as respostas de todas essas perguntas, é necessário registrar e saber avaliar as informações. A melhor forma de otimizar o tempo e fazer todo esse processo é com a ajuda da tecnologia.

Com uma ferramenta de apoio, a instituição ganha mais agilidade no contato com os pais e responsáveis. Isso faz toda a diferença na retenção daqueles alunos que pensam em trocar de escola e para atrair aqueles que ainda têm alguma dúvida sobre a instituição de ensino.

Além disso, os softwares ajudam no momento de classificar os interessados na escola e permitem que você trabalhe de forma personalizada, executando ações exclusivas para cada um deles. Isso aumenta as chances de sucesso na abordagem da captação.

5. Ofereça soluções para problemas financeiros

O problema financeiro, por qualquer motivo, é um dos principais motivos para os pais e estudantes romperem seus contratos com as instituições de ensino. Aumento na mensalidade, desemprego ou outras situações podem ser as razões para tal atitude.

Nesse sentido, cabe ao gestor saber lidar com essas demandas e encontrar soluções que ajudem na continuidade dos alunos, contribuindo para o bom desenvolvimento da instituição. Entre algumas ações praticáveis, estão:

  • comunicar, desde a matrícula, as informações relativas ao pagamento, mostrando de forma clara as prováveis taxas, ajustes e cobranças extras. Isso ajuda na organização financeira da família;
  • manter uma política de inadimplência escolar objetiva e clara, na qual gestores, professores e demais membros da equipe estejam a par das regras. Assim, é possível sustentar o mesmo discurso para não haver divergência de informações de nenhuma parte;
  • não expor nenhum aluno e tratar das pendências financeiras de maneira educada, analisando o histórico e o momento familiar;
  • sempre que possível e desde que não prejudique a instituição, oferecer soluções paliativas, como parcelamentos de dívidas e descontos.

Para as instituições de ensino, a captação e retenção de alunos vai muito além do número de matrículas. Esses fatores refletem um ensino de qualidade, o que permite o crescimento da instituição. Por isso, é importante investir em estratégias que melhorem esse quadro e tornem as ações mais eficazes.

Gostou das nossas dicas? Então, não deixe de baixar nosso guia completo de retenção de alunos e complemente a leitura!

0

Captação de Aluno

A baixa retenção de alunos é uma das principais condições que ameaçam a sobrevivência de uma instituição de ensino. Os estudantes que desistem de estudar ou trocam de escola fazem com que todos os esforços investidos no seu ensino sejam transformados em prejuízo. Além disso, esse problema prejudica também os alunos que ficaram na instituição.

Por esse motivo, tão importante quanto captar alunos, a retenção é um fator que demanda atenção de gestores e professores. As expectativas de pais e estudantes devem ser atendidas para que não aconteçam desistências e todos os investimentos tenham o retorno esperado.

Continue a leitura e conheça quais são os maiores problemas que uma baixa retenção de alunos pode gerar para a escola.

Quedas no setor financeiro

Administrar o setor financeiro é uma das principais atividades da gestão escolar. Porém, a baixa retenção de alunos pode prejudicar o setor e descontrolar toda a estrutura da escola que, em geral, se programa para atuar de acordo com o número de matrículas.

Uma boa gestão financeira é a base para melhorar a estrutura da escola. Dessa forma, a instituição de ensino pode investir em tecnologia e em outros recursos para aprimorar a educação. Tudo isso resulta na maior satisfação dos pais e na redução da evasão escolar.

A queda no faturamento impacta diretamente na rotina escolar, pois afeta todos os setores. Os principais problemas observados são as perdas de oportunidades e de competitividade, o comprometimento do crescimento da instituição, as dificuldades em manter a folha de pagamento em dia e a piora na resolução de imprevistos financeiros.

Baixo rendimento pedagógico

A baixa retenção de alunos também reflete em um baixo rendimento pedagógico. Problemas na forma de ensinar, na capacitação dos professores e dificuldades de aprendizado podem causar notas baixas e insatisfação com a escola.

Para evitar esse contratempo, é essencial ter dados atualizados sobre o desempenho dos alunos, assim como uma relação dos problemas e das dificuldades encontradas por eles no processo de ensino e aprendizagem.

É possível fazer esse mapeamento ao questionar os estudantes sobre as aulas, a metodologia, a infraestrutura e outros pontos da escola. Assim, você entenderá o que precisa ser melhorado para satisfazer os alunos e aumentar o rendimento da melhor forma.

É desse modo que as métricas ajudam a apontar empecilhos no ensino e no progresso do aprendizado. Esse cuidado evita que mais evasões ocorram, o que pode prejudicar ainda mais a tomada de decisões.

Falta de verba para novos recursos

A geração atual de estudantes já nasceu praticamente conectada. Por isso, um dos grandes motivos para os alunos abandonarem a escola e buscarem outras instituições é o desinteresse nas aulas. A falta de recursos tecnológicos e didáticos nas escolas faz com que eles não consigam ver sentido nos conteúdos ensinados nem sintam que as matérias são estimulantes.

Esses jovens têm maior facilidade com as inovações e novas formas de comunicação, portanto, aulas que são baseadas em grandes monólogos não os atraem. Investir em ferramentas tecnológicas e propor novas práticas pedagógicas pode ajudar a reduzir a evasão escolar.

Porém, quando a escola recebe menos verba, realizar qualquer melhoria fica inviável, justamente porque não há recursos suficientes. Os resultados são um ensino de menor qualidade e, novamente, pais e alunos mais insatisfeitos.

Dificuldade na captação de novos alunos

A baixa retenção de alunos pode causar consequências na captação de novos estudantes. Para resolver esse problema, a escola precisa desenvolver estratégias que convertam bons resultados.

Mesmo que as demandas visem mais a retenção do que a capacitação, ou vice-versa, é preciso lembrar que as tarefas são complementares e não devem ser aplicadas de maneira exclusiva. Isso acontece especialmente se a instituição de ensino conta com um baixo número de alunos fidelizados e necessita de um maior grupo de novos estudantes.

O grande problema da baixa retenção é a imagem negativa que isso passa para a sociedade. O marketing desfavorável é extremamente prejudicial e resulta em um comportamento repetitivo nos outros pais, que observam as falhas e também resolvem tirar os filhos da escola.

Impossibilidade de realizar eventos

Eventos escolares são muito importantes para que os estudantes adquiram novos conhecimentos. Além disso, eles também promovem um retorno positivo para as escolas, embora seja necessário ter alguma verba reservada para esse tipo de atividade.

Diversificar e reforçar os conteúdos ensinados em sala de aula é fundamental para a desenvolvimento intelectual dos alunos. Por outro lado, os eventos escolares podem causar a evolução de outros aspectos, como o aprofundamento da relação com os professores e a família e a socialização em trabalhos em grupo.

Por esse motivo, essas atividades são importantes para diversos aspectos sociais e educacionais. Planejamento e organização são essenciais para potencializar o envolvimento dos alunos. Porém, a baixa retenção impossibilita a realização de feiras de profissões, palestras e workshops, por exemplo.

Incapacidade de qualificar os professores

O professor representa a imagem da instituição diante dos alunos. Para que ele transmita o conceito desejado, é necessário que esteja preparado e capacitado. A formação continuada também é uma forma de motivar e demonstrar o valor do profissional.

Investir nessa área é importante para tornar a escola um ambiente de trabalho atrativo para professores de boa formação. Afinal, a qualificação dos educadores é a chave para o sucesso de qualquer instituição de ensino.

A evolução tecnológica também exige que os métodos de ensino sejam aprimorados. Para isso, é necessário incorporar novas práticas educacionais ao sistema tradicional, a fim de manter o interesse dos estudantes e garantir bons resultados no aprendizado.

Infelizmente, a falta de investimento na capacitação profissional faz com que a escola não seja viável em longo prazo. Mesmo que haja uma infraestrutura moderna e tecnológica, a intermediação entre os recursos e os alunos será falha.

Como você pôde ver, a baixa retenção de alunos pode trazer muitos malefícios para sua instituição. Os softwares de gestão escolar ajudam a precaver e a solucionar esse problema. O uso de sistemas inteligentes permitem fazer um acompanhamento individual e prever quais são os grupos de riscos para, depois, identificar suas reais necessidades. Para isso, é possível consultar as notas, faltas e outras ocorrências.

Quer saber como aumentar a retenção de alunos na sua instituição de ensino? Então, baixe agora mesmo o nosso guia completo sobre o assunto!

0